Como a pesquisa sobre Integridade Acadêmica influenciou a vida de uma professora e de seus alunos

Como a pesquisa sobre Integridade Acadêmica influenciou a vida de uma professora e de seus alunos

Carolina Tapia é pesquisadora e docente na Universidade de Monterrey, instituição mexicana reconhecida pelo alto nível e alto valor que dão à promoção da Integridade Acadêmica, o que é evidenciado pelo seu Centro de Integridade Acadêmica. “É uma das coisas que mais me motiva na Universidade”, conta a docente que dedica suas aulas e seus trabalhos à ética e à integridade na educação.

Faz pelo menos cinco anos que Tapia estabeleceu como objetivo para si mesma desenvolver estratégias que marcassem um precedente não só entre os alunos do seu curso, mas também para seus pares, que estão constantemente buscando ferramentas que os ajudem no processo de ensino-aprendizagem, com integridade. “Quando encontrei o programa da Turnitin (Feedback Studio) descobri uma solução que podia auxiliar tanto os professores, quanto os alunos, por meio de um feedback imediato”, afirma Carolina.

[meaf_flinspach:MEDIASTORE_LEAF]@260fd4a8

Quando encontrei o programa da Turnitin (Feedback Studio) descobri uma solução que podia auxiliar tanto os professores, quanto os alunos, por meio de um feedback imediato

Universidade da África do Sul


Em seus anos de docência, Carolina foi testemunha de como o domínio do processo de escrita pode ser determinante inclusive para terminar de cursar um plano de estudos. “Nesses últimos anos, fui incumbida de acompanhar alunos de pós-graduação, mestrandos e doutorandos que estão desenvolvendo suas dissertações e teses, e o que percebi é que os alunos param no meio do caminho porque uma das habilidades que não desenvolveram ao longo de suas formações, seja na licenciatura ou na pós-graduação, é a de escrever academicamente. Isso os desestimula e é algo que não lhes permite concluir uma tese de Doutorado e obter um título”, relata.

A acadêmica da Universidade de Monterrey é uma observadora. Colocou o foco de seu trabalho na dinâmica gerada em sala de aula e na relação dos alunos com a Integridade Acadêmica e com o pensamento original, contagiando a todos com a prática de observar para melhorar a escrita. “Na sala de aula, todos nós somos auto-observadores, e eu lhes digo, vamos compreendendo como agir em relação às referências. Por fim, eu acredito que esses tipos de valores devem ultrapassar o discurso”.

Essa observação constante foi o que inspirou Carolina a levar a experiência de ensino com integridade - com o auxílio das soluções Turnitin - ao mundo da pesquisa. Faz alguns meses que ela apresentou seu trabalho no 9° Congresso de Integridade Acadêmica, onde manifestou seu interesse em documentar e sistematizar um processo que possa ser utilizado tanto por seus pares, como por alunos de diferentes níveis.

“Os resultados da minha pesquisa serão publicados para aqueles que a leiam possam entender como estabelecer o bom uso do programa em uma dinâmica de acompanhamento e integrá-lo às suas aulas. Muitos dos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem se perguntam: ‘como faço?’, e eu gostaria de poder dar uma resposta para que pudessem ajudar seus alunos a desenvolverem a habilidade de escrita”, conta Carolina sobre seus novos desafios.

Entretanto, a docente não quer só apoiar seus pares, por isso criou uma estratégia para que - por meio da tecnologia do Turnitin Feedback Studio - os alunos de seus cursos que não tenham uma formação profunda em habilidades de escrita possam se sentir seguros no momento de enfrentar a elaboração de um trabalho.

“Eles precisam elaborar três redações, e nessas três redações há uma rúbrica que estabelece como será a referência, que neste caso está em formato APA; como vai ser a redação, se vai ser um texto argumentativo, qual é a extensão do documento, entre outras características de formato e, por outro lado, existe uma seção específica que aborda o uso do programa onde deve-se estabelecer quantas vezes o upload do documento foi feito, o que foi modificado e as similaridades que foram encontrando para revisar e melhorar a escrita”.

Quais têm sido os resultados? Para a pesquisadora, o uso da ferramenta tem permitido aos alunos conectarem-se com a escrita novamente. “Antes, a atividade de escrita não os motivava e agora eles são os primeiros interessados em escrever uma redação”. Além disso, os benefícios não foram somente para os alunos, mas também para os professores que podem fornecer feedbacks imediatos e eficientes sem uma sobrecarga de tarefas de revisão. "Em suma, o uso da Turnitin deu um bom match com a cultura de Integridade Acadêmica que é promovida pela Universidade de Monterrey”, conclui.

[foto._dra._carolina_tapia:MEDIASTORE_LEAF]@62b86b83
Antes, a atividade de escrita não os motivava e agora eles são os primeiros interessados em escrever uma redação [...]. O uso da Turnitin deu um bom match com a cultura de Integridade Acadêmica que é promovida pela Universidade de Monterrey.
Carolina Tapia
Pesquisadora e Docente
Universidade de Monterrey